Arquivo da categoria: Garimpo de alguma poesia

Revoar

Uma das cenas mais famosas do cinema de todos os tempos certamente é a de Rose de braços abertos sobre a ponta da popa do Titanic, gritando no meio do oceano e aos quatro ventos “I’m flying, Jack”.

No meu caso, a partir de hoje, onde se lê “Jack”, leia-se “gente”!

Não, nenhuma outra relação de intertexto é possível aqui: meu barco não vai afundar, meu Titanic é só um barquinho a remo, não tem nenhum Jack na minha vida (e, por mérito meu, nenhum Caledon também) e não encontrei no bolso do casacão um diamante em forma de coração.

Há só novos projetos de vida.

Voo de volta pro sul, levando Cloé numa asa e Malucat sem rabo na outra (sim, voar é com os gatos).

Vou sentir saudades dos alunos, do mar, dos alunos, deste azul do céu, dos alunos, de andar descalça, dos alunos, de carne de sol com cebola, dos alunos, da paçoca ao pilão do Potiguar, dos alunos, de a roupa secar rápido, dos alunos, de sorvete de tapioca do Castelo, dos alunos, de macaxeira sob todas as formas, dos alunos.

Os alunos, (des)abraço a partir de hoje, texto a texto até 17 de dezembro.

Dos amigos Lela e Little Charles, me despeço oferecendo macarrão. A Barilla virá, claro, diretamente de Marimbondo do seu Sabal.  

Aos (e com) os amigos alunos AAA (Alvinho, Alci, Anderson Ribs), três chopes aos outros amigos e aos outros brindes que ainda virão.

Da família que fica por aqui, as despedidas serão com uma canastra de ases. E um bife à milanesa.

Porque pra voar, às vezes é preciso abandonar o barco.

Anúncios

Venite

Beni

bem bom

Veni vem vou

Beni vem vai

Venite, Beni!

 Adoremus


Poe mim

A noite tosse seus trovões

desfilando sessenta passos:

pra-lá-pra-cá

feito um pêndulo.

E as setas dos caminhos.


Josa

Pergunte ao pé

 Se ele quer ir

Pergunte ao pó

Se Arturo virá

Pergunte a mim

Se quero que venhas

Eu direi sim


Paradoxo

no equilíbrio no silêncio dentro do corpo

o grito que sai do corpo em silêncio.


Alheamento

Sei o dia pela data do pão.

Não fossem as modernas validades,

saberia apenas o pão.


Tic-tac

A noite tosse trovões

desfilando sessenta passos

de infante delícia

pra lá  pra cá

feito um pêndulo

e as setas dos caminhos.