Um corte em silêncio

Certa vez, achei que havia encontrado o único cabeleireiro silencioso do mundo. Foi numa época de magérrimas vacas, e adiava o corte à espera de condições que fizessem coincidir a) ter 10 reais disponíveis, b) haver um salão decente que estivesse em megapromoção, c) eu saber disso, d) preferencialmente, que as três condições anteriores me permitissem cair na mão de alguém bom de tesoura. Pois aconteceu. Estava Rua da Praia abaixo no fluxo do horário comercial e pimpa! Corte a 10 reais na CorteZero da Andradas, em plena segunda-feira.

Entrei, confirmei a barbada e a moça “tem preferência por alguém?” e eu que não, “pode ser ele?”, indicando um rapaz na última cadeira. Sentei cumprimentando bom-dia e lhe disse como queria, curto, em camadas, franja repicada … em cada manifestação de desejo minhas mãos modelavam o cabelo, performance que eu queria instrutiva o suficiente pra evitar um desastre novo na minha vida já despencada ladeira abaixo.

Tesoura a postos, foi modelando o corte nos cabelos molhados e me parecia bem adequado ao que havia pedido, e o primeiro “trilegal” foi antecipado quando vi refletida no espelho minha metade nova. Na comparação, aplaudia minha decisão, agradecia pela convergência das coincidências e pela graça das habilidosas mãos do rapaz. Quando finalizou o corte, procurou meus olhos e os encontrou felizes na cara agora risonha.

Agradeci, levantei, paguei à moça da recepção e só então, já com meio corpo na rua, me dei conta e voltei. “É a primeira vez que corto o cabelo com alguém que fica em silêncio”. Ele é mudo, disse-me ela e disse-me eu Enfim. Alguém. Que. Respeita. A. Dura. Decisão. De. Cortar. O. Cabelo. A. Quem. Duas. Lâminas. Atacando. A. Cabeleira. Soam. Como. Um. Prenúncio. De. Mudanças. Importantes.

Me lembrei disso em Uma/Duas, da enorme Eliane Brum, cuja personagem narradora festeja o fato de ter feito um taxista se calar durante o percurso.

Se a quisermos minimamente verossímil, nem mesmo na ficção isso seria possível com um cabeleireiro.

Anúncios

8 respostas para “Um corte em silêncio

  • Marília Silveira

    10 reais, cortezero e um cabeleireiro mudo! É uma coleção de bençãos impossíveis! Aqui bem baixinho pra ninguém escutar… odeio salão!!!!!
    delicioso texto!

    • ester

      Eu tb, mas agora, com as invencionices pra dar conta da velhice, enfrento a tagarelice lendo revista de salão. Em 40 minutos, vejo as figurinhas da coleção inteira de caras das cláudias novas velhas de sempre.
      bom domingo.
      grata pela visita e pelo registro dela.

  • Alcione Martins

    Passei 25 anos da minha vida sonhando em ir a um salão onde o cabeleireiro não dissesse nada, fizesse exatamente o que eu pedisse e ficasse caladinho.Tudo isso porque minha mãe é cabeleireira e eu era obrigada a aceitar as decisões dela a respeito do que fazer com o meu cabelo, além de aguentar a única oportunidade que ela tinha em dizer tudo que queria, sem ouvir resposta alguma, afinal ela tinha uma tesoura nas mãos e eu não podia correr o risco de, além dos cabelos, ter a língua cortada. kkkk. Adoro seus texto!!Beijão

    • ester

      é, nem pensar em afrontar alguém com uma tesoura em punho. sabia não dessa biografia da minha sogra. kkk ténquiu pela visita e pelo registro dela.

  • Anderson Ribeiro

    Tem coisas que acho: SÓ ACONTECEM COM VOCÊ. Hahahahahaha. Mas, mais uma vez você consegue realizar seus desejos ‘in’ possíveis e que parecem que só permeariam a vida de um personagem qualquer de ficção. Mas você existe. kkkkkkk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: